Pode ser que você esteja deixando de lado alguns custos ocultos básicos, mas que ninguém considera, e que são fundamentais para que o seu orçamento melhore.

 

Você está dando o devido valor para as suas finanças?

 

Muitas vezes, a sua contabilidade está em dia, seu contador é de confiança, você trabalha dentro da lei e de forma correta e, ainda assim, não vê a cor do dinheiro no final do mês. Tanto esforço e pouco – ou nenhum – ganho.

Sua conta não fecha. O trabalho só aumenta, mas o lucro não. Para onde está indo todo o seu dinheiro? Por que o cálculo não bate?

E, ainda mais importante do que essas perguntas: você já pensou que ao não controlar totalmente seus custos você está em desvantagem em relação aos seus concorrentes?

 

A resposta pode estar no controle dos custos invisíveis

 

#1 O custo invisível do seus processos ultrapassados

 

A revolução 4.0 chegou para automatizar todos aqueles processos repetitivos, complicados, burocráticos e que envolvem muitos setores, como é o caso da logística de cargas. 

Se os seus processos operacionais, ou seja, a forma como você trabalha com seus fornecedores, parceiros e clientes, não acompanham as mudanças do mercado, com certeza isso aparece no seu faturamento. Sem eficiência, você atende menos pelo mesmo custo, o que na prática, torna seus gastos altos em relação aos seus ganhos.

 

 

#2 O custo ignorado do trabalho manual que softwares não fazem

 

Os softwares de logística que ontem eram o máximo em inovação, hoje estão velhos ou incompletos para atender a todas as demandas atuais que surgem a cada dia. Assim, além do alto gasto com essa tecnologia, ainda há o custo do trabalho manual para atender essas necessidades.

Ainda, há quem nem ao menos use um sistema de gestão, o que prejudica ainda mais o balanço da empresa, já que a quantidade de funcionários geralmente é alta para vencer todo o trabalho, resultando em uma folha de pagamentos longa.

 

#3 O custo silencioso causado pela desorganização

 

Pilhas de papéis, notificações de multas, documentos soltos, comprovantes em algum canto, planilhas desatualizadas, informações duplicadas, ficheiros e mais ficheiros fora da ordem, telefone tocando, 52 mensagens não lidas nos 15 grupos do WhatsApp, seu superior cobrando e uma fila para carregar e descarregar lá fora.

Caos. Prazos perdidos. Dinheiro desperdiçado.

A má gestão de informação é um dos custos ocultos mais altos e mais difíceis de perceber que uma empresa pode ter, pois quem trabalha no dia a dia nessas condições sofre, mas geralmente aceita que ali funciona assim e pronto. Quem está acima avalia o funcionário por suas atividades que parecem estar sempre bagunçadas, julgando-o relaxado, improdutivo e, muitas vezes, incompetente.

 

#4 A gestão de tempo da sua equipe é ineficiente

 

Diretamente ligada à desorganização, a gestão de tempo é outro come-come de dinheiro bem importante e complicado de enxergar. Entre os fatores que mais roubam tempo na logística, consideramos que o não cumprir a agenda é o pior deles.

O agendamento não é garantia, mas organiza os carregamentos e descarregamento, evitando multas, filas, insatisfação de clientes, quebra de contrato com fornecedores e reclamações. Se na teoria é lindo, na prática vemos que a coisa é bem diferente. 

 

#5 Sua cultura organizacional não está voltada para a inovação

 

Falar sobre inovação não é, necessariamente, praticá-la. Muitas empresas utilizam esse discurso para se sentir parte da mudança, mas pouco fazem para realmente mudar.

A realidade é que se manter igual, fazendo as coisas do mesmo jeito, é bastante confortável. Afinal, aprender algo novo requer tempo, dedicação e engajamento, e tudo isso dá trabalho. E trabalho já temos de sobra, então por que mais? Esse ciclo vicioso é bastante comum na maioria das empresas mais tradicionais, que têm mais de 20 anos de experiência em se manterem iguais.

 

 

Se essas situações são parte da sua rotina, talvez seja hora de tomar atitudes radical: mudar.

 

Mudança de pensamento, de ferramentas de trabalho, de processos, de gestão

 

Como vimos, dentre os custos ocultos operacionais que fazem o lucro escoar pelo ralo, a falta de inovação e a desorganização são os mais graves, pois impedem que a empresa enriqueça.

Ter menos lucro não é, necessariamente, ser mais fraco diante do mercado, mas pode ser um indicador de que a sua empresa não está atingindo todo o seu potencial como deveria. Os seus concorrentes são um bom termômetro para isso, então procure saber como eles estão trabalhando e como estão se saindo.

E mais: se quiser apresentar diferenciais em relação às outras empresas do mesmo ramo que o seu, é necessário oferecer condições melhores de negociação. No entanto, se a sua saúde financeira estiver frágil, fica mais difícil fazer bons negócios, não concorda?

 

Convido você e a sua empresa a fazerem um exercício de auto-avaliação de como andam os seus processos e o que pensam sobre inovação. Se o alarme soar, pode contar com o Fretefy para levar a mudança por aí.