É difícil dar a atenção devida para a logística quando você já tem tanta coisa para fazer na empresa. Geralmente, essa área crucial acaba ficando de lado e você só lembra dela quando não dá certo: avarias nas cargas e atrasos frequentes.

Aprenda como tornar sua logística empresarial de fato. Em vez de ser uma atividade secundária, integre a logística no cerne da sua organização e analise a performance das suas entregas com uma ótica corporativa.

Isso vai reduzir erros operacionais e melhorar a satisfação dos seus clientes. Continue lendo para aprender o que é logística empresarial, a história da atividade, os principais conceitos e como adotá-las na sua organização!

 

O que é logística empresarial?

 

A “logística empresarial” enxerga o transporte das suas mercadorias sob uma ótica corporativa. Isso significa tornar a atividade uma das prioridades da sua empresa e não só uma atividade secundária.

Já em 1844 o engenheiro francês Julie Dupuit analisava como reduzir custos ao trocar o transporte rodoviário pelo aquaviário. A economia então seria utilizada para investir em armazéns, já que esse modal de transporte demorava mais para realizar entregas.

Essa visão trata-se de logística empresarial – analisar a atividade não só como “fazer entregas”, mas sim como uma peça crucial na lucratividade do seu negócio.

 

Confira umas citações sobre logística empresarial abaixo:

 

Logística é o processo de planejamento, implementação e controle do fluxo eficiente e economicamente eficaz de matérias-primas, estoque em processo, produtos acabados e informações relativas desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender às exigências dos clientes.”

– Council of Logistics Management, EUA

 

A missão da logística é dispor a mercadoria ou o serviço certo, no lugar certo, no tempo certo e nas condições desejadas, ao mesmo tempo em que fornece a maior contribuição à empresa.”

– Ronald H. Ballou, autor do livro “Gerenciamento da Cadeia de Suprimento: planejamento, organização e logística empresarial”

A logística empresarial nasceu da necessidade corporativa de eliminar gargalos no fornecimento de produtos. E para isso, uma visão de administrador facilita a visão de novos caminhos para organizar o fornecimento, estocagem e distribuição dos seus produtos.

 

 

História da logística

 

Para entender o que a logística é hoje, você precisa retornar milênios na história.

Antes do estabelecimento da agricultura, a humanidade vivia da caça e coleta. Assim, as pessoas precisavam se deslocar até as matérias-primas e alimentos. A logística era inexistente nesse período, pois não existia transporte de bens – as pessoas se deslocavam até os bens.

Com o desenvolvimento de civilizações, como os sumérios e acádios da antiga mesopotâmia, a logística começou a construir-se como uma rede para relações de troca entre povos.

Alimentos, especiarias e equipamentos eram transportados por navios. O império romano tinha uma rede sofisticada de navios para transportar bens entre suas províncias pelo mar mediterrâneo.

 

rotas de comercio imperio romano logistica
 

Rotas de comércio do antigo império romano (fonte: History Hit)
Ao contrário dos grupos antigos de caça e coleta, a logística era crucial para o funcionamento das civilizações. Afinal, cada província do império romano produzia bens diferentes e era necessário distribuir esses bens para locais distantes com eficiência.

 

“Quando o sistema logístico melhorou, o consumo e a produção começaram a separar-se geograficamente. As regiões se especializaram nas mercadorias que poderiam ser produzidas com mais eficiência. O excesso de produção poderia ser transportado de forma econômica para outras áreas produtivas ou consumidoras, enquanto que os produtos necessários que não fossem produzidos no local seriam importados.”

– Ronald H. Ballou, autor do livro “Gerenciamento da Cadeia de Suprimento: planejamento, organização e logística empresarial”

 

A logística também sempre foi crucial em guerras. Inclusive, no antigo império romano, os militares responsáveis por garantir recursos e suprimentos para a guerra eram chamados de logistikas.

Avance para a idade média e a logística era concentrada dentro do espaço do feudo, mas crucial para o transporte dos alimentos para os armazéns.

Com a revolução industrial surge a máquina a vapor em 1804, que permite o transporte ferroviário e acelera o transporte de pessoas e mercadorias em uma velocidade jamais vista na humanidade.

As guerras mundiais também avançaram a tecnologia na logística aérea e marítima com a criação de frotas enormes e criação de novas rotas de transporte.

Hoje no mundo globalizado, o transporte acontece por diversos modais e configura-se como fator-chave para uma economia intercontinental.

O surgimento dos e-commerces acelerou ainda mais a dependência na logística e aumentou também a cobrança por fretes rápidos e de qualidade.

 

Qual a diferença entre a logística empresarial e a logística convencional?

 

A logística empresarial é uma logística que é integrada na organização e assim passa a ser tratada como atividade lucrativa e ter análise de métricas.

Na logística empresarial ferramentas de gestão logística como plataformas online aumentam a qualidade das entregas e permitem um profissionalismo da atividade.

Já a logística convencional é aquela adotada pela maioria das transportadoras familiares e em algumas empresas tradicionais. Nesses locais, a logística é vista somente como “entregar cargas” e assim não são usados critérios para otimizar o serviço.

Na logística convencional métodos como o uso de planilhas e o monitoramento dos motoristas por telefonemas ou whatsapp são comuns.

Você pode aprender mais sobre isso no artigo Controle de Frota: 4 métodos para monitorar suas operações logísticas.

 

 

Principais conceitos da logística empresarial

 

Supply Chain

O Supply Chain (cadeia de suprimentos) são as etapas necessárias desde a obtenção da matéria-prima até a sua criação e distribuição como produto final.

Todo produto que você utiliza tem sua própria cadeia de suprimentos. Algumas são simples, como a logística de um vendedor local de legumes. Outras são extremamente complexas, como a cadeia de suprimentos de uma montadora de veículos, que obtém suas peças em locais diferentes do planeta.

Veja, por exemplo, a cadeia de suprimentos do café abaixo:

  1. colheita dos grãos
  2. transporte para local de processamento
  3. lavagem, separação e despolpamento dos grãos de café
  4. transporte para a fábrica de café
  5. secagem, torra e moagem dos grãos
  6. classificação dos grãos
  7. acondicionamento do café em embalagem
  8. transporte das cargas de café por caminhão
  9. distribuição do café no setor do varejo

Só nesse exemplo foram nove etapas! Será que atrasos em qualquer uma dessas etapas não comprometeria a velocidade de entrega do café no supermercado?

 

Cross Docking

O Cross Docking (“cruzamento de docas”) é um sistema que visa eliminar a etapa de estocagem. O objetivo é o produto permanecer em movimento, desde a sua saída da fábrica até o cliente final.

Imagine este exemplo:

  1. José compra um notebook na internet
  2. o notebook sai da fábrica em um caminhão truck
  3. o caminhão truck encontra um VUC na fronteira com São Paulo
  4. o VUC circula pela cidade e faz a entrega direto para o José e outros clientes

Nesse caso não teve armazenamento da mercadoria – foi um cross docking com movimentação contínua! Vale lembrar, porém, que existem algumas modais que permitem um tempo mínimo de armazenamento:

  • Movimentação contínua: cross docking tradicional. A mercadoria sai do fornecedor e não é armazenado em nenhuma etapa até chegar ao cliente
  • Movimentação híbrida: os itens recebidos são separados. Parte é enviado para os clientes e outra é enviada para um armazém e estocado. Nesse modelo o objetivo é estocar só quando necessário as mercadorias até formar pedidos completos
  • Movimentação de distribuição: nesse modelo as cargas recebidas são separadas e aguardam até ter volume suficiente para lotar um caminhão (FTL: Full Truck Load)

 

Logística Reversa

A logística reversa é um processo que visa o reaproveitamento dos produtos a fim de preservar o meio ambiente.

O objetivo é evitar a degradação ambiental com a coleta de mercadorias descartadas e a sua posterior reciclagem ou reaproveitamento. A logística reversa é obrigação das empresas conforme a lei 12.305.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos define a logística reversa como:

“instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.”

– Ministério do Meio Ambiente

A logística reversa pode ser feita de várias formas pelas corporações:

  • Pontos de coleta de pilhas
  • Coleta de materiais nas suas distribuidoras e posterior reciclagem
  • Doação de lixo eletrônico para universidades politécnicas
  • Transformação de pneus em balanços para crianças

Para a logística reversa acontecer é importante que sua empresa faça campanhas com seus clientes para que saibam onde direcionar seus produtos na hora de fazer o descarte.

 

Logística Integrada

A logística integrada visa enxergar todos as etapas de transporte como unificados.

Enquanto o supply chain enxerga a logística como “passo a passo”, a logística integrada enxerga todo o processo como uma rede simultânea, na qual a comunicação é crucial.

Sendo assim, o gestor logístico e sua equipe precisam ter uma visão macro de tudo que acontece na empresa: desde a obtenção de matérias-primas até a entrega ao cliente.

É uma mudança de perspectiva para enxergar as conexões que ocorrem na hora de criar um produto.

Existem algumas maneiras de realizar uma logística integrada:

  • Conheça em detalhes todas as etapas do supply chain e passe a monitorar todas elas simultaneamente
  • Saiba como seus fornecedores obtêm as matérias-primas e de que forma elas chegam até sua empresa
  • Converse com profissionais envolvidos em cada etapa da supply chain para saber o que acontece no dia a dia
  • Acompanhe em tempo real o trajeto do frete por plataforma online de logística
  • Saiba o fluxo de distribuição dos seus produtos

 

Por que fazer logística empresarial?

A maior vantagem da logística empresarial é o aumento da eficiência. Mais eficiência significa entregas de maior qualidade e no prazo. Entregas boas significam clientes satisfeitos. Você já entendeu, certo?

 

Como funciona a logística empresarial?

A logística empresarial funciona quando você enxerga a entrega das suas mercadorias como cerne do seu negócio e não como atividade secundária.

Para isso acontecer você precisa investir recursos humanos, financeiros e tempo na logística da sua empresa e tratá-la sob a ótica da administração.

Isso inclui:

 

Passo a passo para fazer logística empresarial

Para realizar a logística empresarial você precisa:

  1. Ter profissionais na sua empresa especializados em logística e responsáveis por gerenciar a logística empresarial
  2. Construir um fluxograma da cadeia de suprimentos
  3. Criar canais de comunicação para integrar todas as etapas da cadeia de suprimentos. Assim você tem uma logística integrada
  4. Monitorar em tempo real toda sua logística com ferramentas inteligentes
  5. Aperfeiçoar sempre sua logística por meio da análise de KPIs
  6. Estudar alternativas como o cross docking para agilizar suas entregas ou a contratação de motoristas autônomos

 

Logística empresarial como estratégia competitiva

De acordo com o professor de logística Ronald H. Ballou, a estratégia logística tem 3 objetivos:

  1. Redução de custo
  2. Redução de capital
  3. Melhorias no serviço

Redução de custo: o objetivo é reduzir os custos de movimentação e estocagem dos produtos. Isso pode ser feito com uma avaliação do sistema atual e traçar alternativas mais baratas como mudar a localização do armazém ou trocar o modal de transporte.

Redução do capital: o objetivo é maximizar o investimento sobre o sistema logístico. Isso pode ser feito por meio da terceirização, métodos que reduzem dependência dos armazéns (cross docking) ou adotar uma abordagem just-in-time na sua logística (produzir bens só na hora da venda).

Melhorias no serviço: embora seja um custo no curto-prazo aperfeiçoar a sua logística com ferramentas de gestão e redução do tempo de entrega, no longo prazo a satisfação dos clientes compensa. Empresas como a Amazon apostam no frete grátis e rápido para angariar clientes.

Outro fator-chave para uma estratégia de logística empresarial é adotar uma logística integrada. Ronald H. Ballou aponta que a equipe de logística deve alinhar metas constantemente com os departamentos de marketing e produção da empresa.

Assim, evita-se erros como superprodução, tempo de espera do cliente prolongado e custos altos com estocagem.

Ronald H. Ballou também aponta que uma logística empresarial deve pensar nos 8 fatores a seguir:

  • Localização das instalações
  • Estratégia das operações
  • Gerenciamento de estoques
  • Sistemas de informações
  • Manuseio de materiais
  • Tráfego e transportes
  • Métodos de planejamento e controle
  • Organização

Cada fator deve ser constantemente monitorado com KPIs. Assim, você pode medir a qualidade da sua logística de forma minuciosa e aplicar melhorias onde são necessárias.